Home / DESTAQUE / BAHIA: Forte da Capoeira recebe até amanhã (27) programação do Centenário do Mestre João Pequeno de Pastinha 

BAHIA: Forte da Capoeira recebe até amanhã (27) programação do Centenário do Mestre João Pequeno de Pastinha 

mestre_joao_pequeno

                                                                  Foto: Lucia Correia Lima

Em comemoração ao centenário do mestre João Pequeno de Pastinha, uma série de atividades vem sendo desenvolvidas desde o início de dezembro, a maior parte da programação acontece no Forte de Santo Antônio Além do Carmo – conhecido também como Forte da Capoeira – espaço administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). As homenagens se estendem até amanhã, 27 de dezembro, data em que o mestre, considerado o maior capoeirista de tradição da Bahia, completaria os 100 anos.

Hoje (26), no Centro Esportivo de Capoeira Angola, Forte da Capoeira, acontece às 16h a Oficina de Capoeira Angola, com Nani Pequeno, neta de João Pequeno de Pastinha. Mais tarde, às 19h, tem Roda de Capoeira Angola com participação do Mestre Jogo de Dentro. A programação do dia se encerra às 21h, com uma confraternização.

Na quarta-feira (27), data do centenário de Mestre João Pequeno e encerramento da programação em sua homenagem, as atividades tem início às 9h, com Mestre Aranha à frente da Oficina de Capoeira Angola. Às 16h, a oficina terá a professora Nani Pequeno. A emoção promete tomar conta às 19h, com uma roda de capoeira em memória aos 100 anos do Mestre João Pequeno. A tradicional mesa de frutas conclui as comemorações, às 21h.

Memorial – O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) – entidade vinculada à SecultBA – através da Diretoria de Projetos, Obras e Restauro (DIPRO) e da Coordenação de Museus, requalificou o espaço onde funciona o Centro Esportivo Capoeira de Angola, instalada no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, chamado de Forte da Capoeira para receber o Memorial Mestre João Pequeno de Pastinha.

Para a montagem do Memorial, o espaço passou por um tratamento nas paredes, adequação da instalação elétrica, melhor distribuição das fotografias e das pinturas em homenagem ao Mestre, instalação de vitrine contendo objetos pessoais, um espaço para projeção de documentários. A homenagem ao Mestre conta com uma linha do tempo onde uma lista de eventos em ordem cronológica conta a sua história de vida. A inauguração do Memorial foi feita na última sexta-feira (22), permanecendo aberto para visitação.

joao_na_roda

Foto: Divulgação

João Pereira dos Santos – Mestre João Pequeno de Pastinha – Nascido em 27 de dezembro de 1917, em Araci (Feira de Santana) parente do famoso Besouro Mangangá, primo de seu pai, João sempre teve índole corajosa. Quando jovem, buscou o exército, pois lá treinava constantemente. No entanto, João não foi admitido pelas forças armadas. Em Mata de São João, onde trabalhou como carreiro de bois, teve o primeiro contato com a Capoeira, através do ferreiro Juvêncio que lhe contava histórias da capoeira. Aos 25 anos, já em Salvador, um colega de nome Cândido, ao notar o interesse de João pela Capoeira numa brincadeira no intervalo do trabalho, indicou ao feirante Barbosa para introduzi-lo na arte, e este o levou à roda de Cobrinha Verde que acontecia embaixo de uma árvore no Chame-Chame. João inscreveu-se na academia de Mestre Pastinha e foi seguindo os passos do Mestre. Em 1981, pouco antes do falecimento de Mestre Pastinha, ele chamou Mestre João Pequeno e disse: “João vou morrer, tome conta disso. Morre só o corpo, o espírito vive para sempre”. Depois da morte de Mestre Pastinha, Mestre João Pequeno abre no Forte de Santo Antônio Além do Carmo a Academia de João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola e lá continua até hoje a desenvolver a Capoeira na forma em que lhe foi ensinada por seu Mestre, deixando sempre claro em sua fala, “enquanto houver Capoeira o nome de seu Pastinha não desaparecerá”.

Fonte: BAHIA: Forte da Capoeira recebe até amanhã (27) programação do Centenário do Mestre João Pequeno de Pastinha | Ministério da Cultura – Regional Nordeste

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do blog

comments

Check Also

Maracatu Ógún Onilê abre turma de instrumentos afro-brasileiros

De acordo com Rodrigo Fernandes, um dos organizadores das oficinas, dentro das aulas de maracatu ...