Home / DESTAQUE / Cidades do interior exportam para o mundo a arte e artesanato de Pernambuco

Cidades do interior exportam para o mundo a arte e artesanato de Pernambuco

pernambuco_estrelas_artesanato (Foto: Antonio Melcop/Divulgação)Caruaru é conhecida pelas peças em cerâmica

Se você é daqueles que não perde a chance de levar uma lembrancinha pra casa sempre que volta de uma viagem, vai se apaixonar pelo artesanato produzido no interior de Pernambucano. Diferente do litoral, onde o encanto fica por conta da paisagem, nas cidades do interior do Estado a beleza está nas peças produzidas pelos artesãos locais.

Dá pra dizer que o mapa do artesanato pernambucano se confunde com o do próprio
Estado. Em todos os municípios, muita criatividade e mãos ágeis produzem artefatos de encher os olhos! Além de visitar pontos de comercialização do artesanato na Região Metropolitana do Recife, é interessante conhecer os ateliês e oficinas dos mestres da arte popular.

pernambuco_estrelas_artesanato_2 (Foto: Antonio Melcop/Divulgação)Poção é considerada a Capital da Renda Renascença desde 2011

A Renda Renascença de Poção e Pesqueira

É de Poção e Pesqueira que vêm a beleza da Renda Renascença. As cidades são os dois principais polos de produção desse tipo de artesanato, e é ali que as rendeiras tecem os mais exuberantes fios da região! A beleza do trabalho é tão incrível que a Renda Renascença já é exportada para outros estados brasileiros e para países da América, Europa e Ásia. E, é claro, quem visita Poção e Pesqueira tem a chance de ver de perto toda a delicada produção da renda.

Poção é oficialmente a capital da Renascença desde 2011. A renda, que tem origem europeia, foi trazida a Pernambuco pelos portugueses. A tradição chegou na cidade de Poção na década de 30, e logo passou a ser uma das atividades mais tradicionais dos moradores. Em Pesqueira não é diferente. As rendeiras são parte cultural da cidade e é possível conhecê-las e visitar as feirinhas locais. O trabalho exige tanto empenho e dedicação que às vezes o produto final pode demorar de semanas a um ano para ficar pronto, como é o caso, por exemplo, dos vestidos de noiva. Imagina só: deslumbrante!

As bonequinhas da sorte de Gravatá

A 80 quilômetros do Recife, na região do Agreste pernambucano, Gravatá é o coração das famosas bonequinhas da sorte. Com pouco mais de um centímetro, elas são uma marca do artesanato da cidade e geram renda para muitas famílias locais. Para quem visita Gravatá, é a principal lembrancinha da cidade. Além disso, é considerada também um amuleto. Ah, e se você visitar a cidade, vai encontrar também móveis, peças em alumínio, objetos de decoração e brinquedos educativos.

As artes de Olinda

Outro destino muito procurado por turista em Pernambuco é Olinda. Mas não é só por conta do famoso carnaval. A cidade pernambucana oferece milhares de atrações, entre elas as artes plásticas, a talha em madeira, a pintura em tecidos, e o artesanato em casca de cajá.

A cerâmica de Caruaru

Conhecida como a “Princesa do Agreste” e “Capital do Forró”, Caruaru é o berço da cerâmica em Pernambuco. É terra natal do famoso Mestre Vitalino, ceramista que fez história através da criação de bonecos de barro. A tradição foi perpetuada entre familiares e nas gerações de artesãos que até hoje residem em Caruaru.

As xilogravuras de Bezerros

É em Bezerros que você vai encontrar as encantadoras xilogravuras, imagens feitas em relevo sobre madeira. Muito popular na região Nordeste, a técnica era utilizada para ilustração de textos de literatura de cordel. Em Bezerros está o Museu da Xilogravura J. Borges, que faz uma homenagem ao pernambucano José Francisco Borges, cordelista e xilogravador. Na visita à cidade você também vai encontrar máscaras, bonecas de pano e brinquedos infantis.

pernambuco_estrelas_artesanato_3 (Foto: Eudes Santana/Divulgação)Detalhe da produção da Renda Renascença, um dos grandes atrativos do interior pernambucano

As carrancas de Petrolina

A história das carrancas de Petrolina começou com a artesã Ana Leopoldina dos Santos, que depois ficou conhecida como Ana das Carrancas. Artesã, ela começou a produzir as carrancas e imprimir sua identidade no barco. Todas as peças possuem os olhos vazados, uma homenagem ao marido de Ana, que era deficiente visual. A obra peculiar da artista ganhou tanto reconhecimento nacional e internacional que ela recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco, dois anos antes de falecer em 2008. Quem visita Petrolina não pode deixar de conferir a beleza das peças, símbolo e tradição na cidade.

Outros destinos imperdíveis

Achou que acabou? Nada disso! Você também pode conhecer as belezas do artesanato em barro de Tracunhaém e Goiana, a tapeçaria de Lagoa do Carro e os santos de madeira de Ibimirim.

Ficou ansioso para conhecer toda essa beleza? Pernambuco oferece tudo isso e muito mais!

Pernambuco Coração do Nordeste, acesse: www.descubrapernambuco.com.br

Fonte: Cidades do interior exportam para o mundo a arte e artesanato de Pernambuco

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do blog

comments

Check Also

Ciranda de Sant’Anna: a arte de passar a tradição para a família

Avô enxerga no neto a continuação do trabalho da família e a alegria de um ...